Nossa percepção de mundo e evangelho

Porcos ou Gente? Quem vale mais?

Que dia é hoje?

Abril 2011
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  


Eu havia comentado que escreveria um artigo sobre liberdade. O que seria ser livre. Então em meio as minhas leituras de livros, vendo vídeos, ouvindo músicas e lendo a Bíblia (claro “né” gente eu leio a Bíblia) deparei-me com a leitura sobre o endemoniado de Gadareno no livro de Mateus (destaco que este milagre está contido nos três evangelhos sinóticos).  Já havia lido algumas vezes esse texto, porém desta vez fui impactado sob uma nova perspectiva. Quando acabei de ler o texto, fui confrontado pelo Espírito Santo com a seguinte pergunta: Estamos dando mais valor aos porcos? Sinceramente, fiquei com frio na barriga por pelo menos 5 minutos e totalmente sem fala.

Vamos descrever o milagre, tentando reunir os três Evangelhos, para compreendermos essa pergunta e chegarmos juntos a uma resposta.

Jesus e seus discípulos atracam seu barquinho em Gadara. Lembre-se que instantes antes os discípulos presenciaram Jesus acalmando o mar e fazendo passar a tempestade, eles deviam estar maravilhados e perplexos ao mesmo tempo com tão grande poder. Logo ao chegar à cidade veio ao encontro de Jesus um endemoniado, totalmente desfigurado. Este homem era tão fortemente assolado pela legião de demônios que já não habitava em casas. Não reconhecia as pessoas. Era extremamente violento, chegando a ser aprisionado por correntes como se fosse um bicho, mais estas não o conseguiam segurar, pois ele tinha grande força. O texto nos aponta que ele vivia em cemitérios. Imagino o estado do corpo deste homem, totalmente machucado, sujo, fraco, desfigurado. Podemos com algumas palavras tentar descrever a situação deste homem: prisão, miséria, morte.

Os demônios ao verem Jesus, pedem para irem para os porcos que ali pastavam, chegavam a dois mil porcos. Jesus os deixa ir para os porcos, livrando aquele homem desta terrível agonia. A legião entra naqueles porcos que se lançam ao mar, matando toda a manada. Vale destaque que aqueles demônios tentavam matar aquele homem a tempos, pois mataram a manda instantaneamente, porém Deus não permitia, queria restaurar aquela vida.

Notem que após o acontecimento, do restabelecimento da vida e a morte da manada de porcos, os criadores correm para a cidade para contar o acontecido… Até aí tudo normal, porém a ação da cidade é estranha. Eles rejeitavam a vida. A Vida estava ali entre eles, o próprio Cristo que havia restaurado a vida daquele homem desfigurado e em estado de miséria. Porém aquelas pessoas escolheriam os porcos. Eles pediram para que Jesus se retirasse da cidade. Eles estavam dando mais valor aos porcos e se esquecendo que a vida daquele homem havia sido devolvida pelo Senhor da vida, Jesus Cristo. Ao invés da cidade se assentar em volta de Jesus para aprender, louvar e se maravilhar com o milagre integral que Jesus operou na vida deste homem, ela o repudiou e o expulsou dali.

                Agora vem o questionamento. Será que estamos fazendo a mesma coisa? Estamos nos importando com gente ou com porcos? Essa é a pergunta que está martelando minha mente desde a última devocional. Mais como assim, trocar porcos por gente? Isso é impensável? Será?

Quando criticamos em nossas igrejas que determinado recurso usado para um evangelismo ou qualquer outro tipo de ação, que o objetivo e alcançar gente, é um investimento mau feito e ao invés disso teríamos de comprar certo aparelho ou fazer determinada obra, ou simplesmente deixar no caixa para eventualidades, será que estamos escolhendo gente ou porcos? Quando nos ausentamos de ajudar alguém que poderíamos ajudar pelo simples fato de que vai sujar nosso carro ou mesquinhez parecida? Gente ou porcos?

Peço a Deus que eu possa em cada escolha, sempre escolher o certo: Gente, pois só assim eu me torno gente de verdade, gente como Ele quer que eu seja. Só assim não estarei pedindo para que Jesus entre no seu barquinho e saia da minha vida. Pois desta forma estarei eu mesmo colocando a Vida para fora de mim e escolhendo os porcos.

Anúncios

Tagged as: , , , ,

6 Respostas »

  1. Muito interessantes suas reflexões!!! Ouvi uma pregação hoje abençoada que falava também sobre o endemoniado de Gadareno ministrada por um Bispo lá do Maranhão, esqueci o nome dele! rs… Ele criticava o fato de muitas igrejas e líderes utilizarem milagres operados por Deus para tentarem se promover, por meio de interesses e para melhorarem o marketing ministerial. Daí ele comentou que Jesus poderia usar das coisas que Ele fazia para lucrar, tirar vantagem, se beneficiar, mas Jesus com sua sabedoria, não o fez. Quando o ex endemoniado lhe perguntou: Senhor o que queres que eu te faça? te siga? Jesus imediatamente orientou que ele fosse para o meio dos seus a fim de que pudesse pregar e falar das maravilhas que Ele havia operado. Ele não ficou com o ex endemoniado como amuleto para tentar se promover pelo milagre que havia operado e assim conquistar mais fiéis, pelo contrário Ele não quiz que aquele homem O seguisse, mas tomasse o seu caminho e compartilhasse a maravilha que Jesus havia operado para outras pessoas. Jesus o filho de Deus é sábio no que faz, Ele é o filho de Deus!! Achei essas palavras que o Bispo ministrou interessantes, e respondendo a questão de porcos ou gente. Sincereamente hoje está difícil distinguir, pois existem pessoas tentando alcançar outras e usam atitudes de porcos!!!! Gostei desse seu texto!!! Achei bem interessante!!!

  2. Uau…Deus é Maravilhoso…que palavra linda e reflexiva. O que estou fazendo, a quem estou dando valor? Lembrando, que são nas pequenas e simples coisas que Deus nos observa, e geralmente são nessas “pequenas e simples” coisas que decidimos à quem estamos dando valor: porcos ou gente? O grande problema é que questionamos MTO, e NADA fazemos!!! Que Ele cresça, que eu diminua, que Ele apareça e eu me constranja com a Sua glória e todo Seu AMOR…mais de Ti Senhor é tudo que precisamos Senhor!!! 🙂

  3. Davis, muito show estou aqui agora na fila do ba nco lenda esta maravilhosa reflexão, cara como isso esta tão perto ou melhor em nos, na verdade temos que fazer esta escolha a todo o momento, e olha meu meu como é dificil escolher pessoas, mas como é maravilhoso escolher pessoas, porque o dono delas cuida de vc, porque se queremos ser seçelhantes a Jesus devemos es@olher pessoas assim como nosso mestre faz, e olha temos que agradecer´todos os dias porque ele tem escolhido cuidar de cada um de nós. Abçs (a fila andou rapidinho) Deus te abençoe e continue lhe inspirando.

  4. É muito fácil saber se estamos escolhendo gente ou porcos ( entendendo porcos como sinônimo de bens materiais), quando a preocupação é com o conforto daqueles que trarão contribuições gordas para a igreja, mas o investimento com vidas através de missões, locais ou não, sempre precisa ser batalhado, e mesmo assim é sempre pouco.
    Quando medimos esforços ou calculamos o custo benefício de uma ação que vai transformar vidas. Muitos agem assim sem perceber, mas também não estão abertos à mudança. Aliás este também seria um tema muito interessante: Pode um cristão estar fechado à mudanças?
    Um Beijo amigo!

    • Grande Monica.
      Como sempre magnífica sua contribuição aqui no blog.

      Quanto a proposta do tema: Pode um cristão estar fechado à mudanças? Excelente.
      Fica o convite para você.
      Espero que esse seja o título de seu primeiro post aqui no blog.

      Abraço. Manda um beijo nas meninas e Abração para meu irmão Edil.

  5. Estou ruim de desafio, mas ainda não desisti de mim!
    Relendo sua postagem fiquei pensando: E se aqueles dois mil porcos fossem TUDO que aqueles homens tinham? Quero dizer, é muito fácil querer que alguém (ou alguma igreja) muito rica tenha mãos abertas, porque se o patrimônio daqueles homens fosse 20 mil porcos, não seria uma catástrofe, mas se fosse tudo, eles agora não teriam nada, em tese.
    Enquanto pensava isso lembrei de como uma igreja (ou uma pessoa) que enfrenta dificuldades financeiras, ou um momento que exige economizar pode abençoar outras vidas. Se tivermos dinheiro sobrando, então poderemos fazer, mas se tivermos pouco? Deus não abençoaria se dividíssemos este pouco para atender ao IDE? Lembrei-me de uma irmãzinha que me disse: se eu posso comprar duas sandálias de 20 reais (uma pra mim e outra pra quem precisa) porque vou comprar uma de 40? Nunca me esqueci disso!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Postagens Radicias

Indico Mesmo





%d bloggers like this: